Lolita - Vladimir Nabokov - 1955

07:13 @Tiabetok 20 Comentários

Hei, xu's


Lolita era um livro que sempre tive curiosidade de ler. Na biblioteca do colégio (direto do túnel do tempo) li uma adaptação e me foi suficiente para renegá-lo. Anos depois meu irmão compra uma edição especial da obra na Estante Virtual por apenas R$ 1,80 !!!!! Caríssimos leitores, irei tentar resenhar sem abusar dos xingamentos e ofensas por saber que a obra tem um inestimável valor literário, mas esboçarei meu total descontentamento com a história, meu nojo dos personagens e minha cisma aos que acham o livro "bonito e/ou romântico". 

O livro é uma espécie de diário de Humber Humbert, um quarentão encantador que se apaixona perdidamente por Dolores Haze (Lolita) bonita, doce quando quer, mimada e arrogante, uma jovem nada inocente apesar da pouca idade (12 anos). É totalmente normal homens mais velhos sentirem atração por garotas mais novas, no entanto Humbert era doente, maníaco e muito, muito perturbado, e durante a obra inteira é tachado como pedófilo. Isso não tira a culpa de Lolita, que também é natural garotas mais novas sentirem atração por homens mais velhos, no seu caso ela percebe o interesse e articula o tempo inteiro situações e brechas para seduzi-lo e se envolver com ele.
Desculpem, estou a ponto de surtar.
Ok, hoje em dia as crianças perderam a inocência por conta de toda putaria da televisão e da música brasileira, mas devemos nos lembrar o ano em que a obra foi escrita. Haviam pudores com relação a sexualidade! Lolita nada mais era que as adolescentes de hoje que se espelham em seus ídolos de barro, isso torna a história atemporal! Terminei o livro a mais de uma semana e ainda não consigo expressar minha total indignação por ele, pois apesar de detestar os personagens, por vezes tenho pena dos mesmos.
Voltando aos diários de Humbert. Ele descreve de forma incrivelmente linda e amena a personagem Lolita, De forma tão terna e romântica que chega a comover, até o ponto que ele começa a descrever seus desejos sexuais mais obscuros indagando se há algo errado em possuir um "doce criança". Creio que esses paradoxos narrativos foram propositais para perturbar o leitor: ele a ama? há sentimentos? então não seria errado!? alguns países concedem casamentos com essa faixa etária. Como é relato apenas de Humbert, será que Lolita é tão vadia assim ou é mais uma da suas fantasias para se sentir menos culpado em molestá-la...e assim por diante.
Também detesto a mãe de Lolita, Srª Haze, que quando lê o tal diário e descobre o sentimento doentio do então marido, não preocupou-se em nenhum momento com a proteção da filha, e sim em mandá-la para um colégio interno para ficar longe de seu amado. morreu, bem feito!


Para ser sincera a parte II foi a mais perturbadora. É quando finalmente eles tem relações sexuais de fato. Ele se aproveita da ingenuidade de Lolita, mimando-a com presentes, viagens e glamour, em troca de seus silêncios e favores sexuais. Quando a mesma se impõe ele faz um jogo de terror, alertando-a de que agora é uma órfã, que se ela falar ele vai preso por pouco tempo mas ela, coitada, estará num colégio, num orfanato, as custas do governo, sem suas revistas ou roupas (p.153)... e claro, o autor abusa de discursos enormes e enfadonhos sobre os sentimentos de Humbert para confundir mais ainda nossa caixola para ver se o perdoamos.

Como mencionei anteriormente, não consigo definir meus sentimentos sobre a obra. Ainda nem sei se ela trata de uma mente perturbadora e surreal, dando um tapa na cara da moral e dos bons costumes, ou se a obra em si que é perturbadora!? Minhas conclusões no momento são que ambos fazem mal um ao outro, não existe santo na história, quase uma disputa para ver quem é mais aproveitador e sujo. Posso dizer que o livro está acima de qualquer descrição que possa ser feita à ele; claro que não indico, pois só de falar em voz alta seu título, sinto ânsia! Mas é necessário lê-lo para tomar suas próprias conclusões, pois afinal, ainda há mentes mais perturbadas que a do Humbert que acham o livro romântico!!!!!!!!!!!

20 deram importância:

8 x 8

04:55 @Tiabetok 9 Comentários

Hei, xu's. Então; a pouco tempo ganhei uma câmera do meu marido, aí resolvi aprender direitinho sobre ela. Calma, não aprendi, to no caminho, para ir me acostumando com as configurações e tudo mais resolvi entrar num desses projetos fotográficos, e estou no 8 x 8 junto com mais garotas fofas que serão linkadas no fim do post. O tema deste mês foi CORES, vamos lá:



Das tardes no mato e meu amor por folhas secas

9 deram importância:

crônica - dia da tosa

04:42 @Tiabetok 3 Comentários


         

       Ébano é mais uma aventura nossa. Um vira lata carente e um tanto genioso que foi achado por aí e trazido ao aconchego do lar da Ilha do Barro Preto. Diferente do seu parceiro Bj, Ébano não é muito chegado a banho, e me parte o coração toda vez que é “forçado” a tomar: latidos estridentes quase como pedidos de socorro que por vezes arrancam-me lágrimas.
         Por infelicidade do destino ele não tem mais o “pezinho” esquerdo, mas mesmo lhe faltando uma parte ele é amado por inteiro em seu lar. Já está conosco por uns cinco anos e hoje foi sua primeira tosa.
O fato de escolhermos deixa-lo no sítio foi por conta de sua personalidade arredia que combinava perfeitamente com a liberdade do espaço: nada de cercas, coleiras ... nada; além de um espaço cheio de árvores e um rio incrivelmente refrescante.
        Pela primeira vez em anos, nossa enorme bola preta com resto de folhas e galhos pregada nos pelos nos deixou tomar os cuidados necessários. Foram pelo menos 3 horas torturantes de tosa: pelo voando para todo lado, tufos grudados rentes a seu corpinho quase que impossível de tirar e seu notável desconforto quando nos aproximávamos de sua patinha deficiente.
      A cada tentativa de acalmá-lo ele se estressava ainda mais, girava, gemia, e em nenhum momento avançou para nos machucar. A cada surto de desconforto do pretinho todos os meus sentimentos afloravam e desejava parar com tudo aquilo, deixa-lo correr um pouco atrás de borboletas como faz incansavelmente todos os dias, eis que uma lágrima cai:
- Por que você está chorando, meu bem?
- Tenho medo de machucar ele!
- Você não deve ter medo de machucá-lo, quando sabe que está fazendo para o  bem dele.
      E de fato: não adiantava forçar banhos com remedinhos anti pulga e/ou carrapatos se o pobrezinho nunca tirava aquele horror de pelo velho e sujo do corpo, não adiantava mesmo porque ele foge do banho como diabo foge da cruz. Após as três horas de choro meu e do Ébano finalmente descobrimos seu verdadeiro tamanho: minha bola de pelos negros não passa de um cachorro magro e caneludo, um pouco engraçado para ser franca, e suas orelhas que iam até metade das patas não descem até o fim do rosto.
        Pela primeira vez ele teve confiança em nós e apesar de ter chorado horrores durante a tosa, não me sinto culpada por saber que foi o melhor para ele. Depois dessa tarde vou levar para sempre mais um dos muitos ensinamentos que meu amor me passou, é muito fácil amar as coisas deixando-as por aí, mas cuidar é difícil quando se tem medo de feri-la,  magoá-la. Não devemos ter medo de falar a verdade para alguém nem de agir da forma correta quando esta só vem trazer benefícios a ambos.
         Quanto ao Ébano, está tão leve que pulou tão alto que quase conseguiu alcançar a borboleta. Ainda está se acostumando com “o novo peso”, talvez amanhã ele consiga.


3 deram importância:

croniquita - reciprocidade

05:36 @Tiabetok 6 Comentários


        Certa vez conheci uma garota, na verdade não cheguei a conhecê-la realmente; nosso relacionamento sempre foi virtual. O engraçado é que vira e mexe tenho necessidade dela. Algo que não sei explicar; defino como um amor de graça! 
        Nessa correria da vida onde você tem que ser três, quatro ao mesmo tempo: uma para casa, outra para o trabalho, uma para os estudos e o que sobrar para dar atenção aos amigos... no entanto seus amigos também estão divididos em outros tantos, talvez até mais que você e se perdem por aí, alguns nem fazemos mais questão de achar.
       No entanto "ela" sempre esteve lá, tão longe e tão perto, no instante de um click: pronto, palavras amenas acalentando seu dia corrido. É engraçado como pessoas que não conhecemos nos fazem tanto bem quando aqueles que estão perto nem tem mais vontade de estar, não se importam mais com um título tão sério - o de AMIGO - que levaram tanto tempo para ter. Tornamo-nos substituíveis, apenas um número em fecebooks da vida.
      Hoje não cobro tanto 'meus amigos' pelos seus sumiços repentinos, estou ficando velha demais para isso, óbvio que sinto falta das gargalhadas, farras de batatas frita, festa do pijama e relatos embriagados a luz do luar. Hoje, nem faço questão que perguntem como estou ou me convidem para o próximo aniversário; queria  apenas uma mensagem, um whatszapp que seja, dizendo que se lembrou das bobagens que fazíamos e das muitas que deixamos de fazer; como 'ela' que no meio da noite liga para dizer "-Faz uma semana que não falo com você!".


     O amor, quando é de graça torna-se recíproco! 

À Gio, 
com toda ternura que carrego em mim.


6 deram importância:

Diy - Laços para grampos ou tiaras

07:35 @Tiabetok 9 Comentários

Oi xu's.

          Ainda não consegui me organizar para postar corretamente, mas jajá isso estará resolvido. hoje trago para vocês um vício meu: grampos de cabelo!
         Depois que resolvi cortar a moita novamente acabei viciando em bandanas, tiaras e presilhas; e como tenho muitos retalhos de tecido resolvi fazer alguns e aqui está o resultado... Vamos lá!?


1- Garrafa pet
2- retalho
3 - tesoura
4 - 'super cola"
5 - tiara, presilha, grampo, o que preferir


* Corte uma tira da garrafa e faça este desenho (não sei se dá para ver direito, mas é como o símbolo de infinito gordinho no meio)
* Corte no contorno do desenho


* Encape com o tecido de sua escolha 


* Dobre como mostra a segunda foto


* Agora é só escolher o enfeite e o grampo onde quer fixar o laço. Resultados:








Então é isso amiguinhos; logo logo volto com mais coisinhas para vocês
Um xero bem gostoso


9 deram importância: