Do que ficou para trás

04:28 @Tiabetok 32 Comentários


 Nostalgia é saudade do que vivi,
melancolia é saudade do que não vivi
Carlos Heitor Cony


         Fui passar uma tarde com minha mãe no Caratateua, interior a qual temos familiares e passei boa parte da minha infância. Lá havia [há] um sobrado, daqueles de construções bem antigas. Diziam por lá que foi construído por um Português, que esperava um dia arrumar um barco e voltar para sua terra, por isso foi construído na beira do cais; passado de geração em geração até chegar na nossa família, em partes, tendo em vista que todos daquele lugar são da mesma família! Não dá para saber quem é seu primo mesmo e quem não é, na verdade nem importa a árvore genealógica de cada um, quando a acolhida é sincera. 

         O que quero destacar neste texto é o Sobrado, sim, com "s" maiúsculo! O objeto de desejo da minha infância. Você provavelmente deve ter sonhado em ser bailarina, cantora famosa, em ter um quarto cheinho de bonecas, eu queria o Sobrado. Ora vejam, em uma cidadezinha de interior, de casas construídas de barro, onde um quarto era dividido para no mínimo quatro pessoas, o sobrado para mim é como a mansão da Barbie. Toda vez que voltava ao Caratateua, tinha porque tinha de "visitar" a "maravilha arquitetônica" que sempre me despertou desejos, e dessa vez não seria diferente.


            Ao chegar me deparei com as ruínas que o lugar se tornou. Não dá para acreditar no que meu castelo colonial virara: deixara de ser rustico e elegante, em sua estrutura é visível os traços do depredamento e o descaso dos que alí ainda habitam. Em seu interior novas vidas arbóreas preenchem o vazio que as noites boêmias deixaram para trás, e em mim, um misto de sentimentos que não sei ao certo explicar. 

          Desse misto de sentimentos destaquei algumas lembranças e vontades, e relendo meus velhos diários me pus logo a rir ao me deparar com o trecho: [...] então eu dizia: - quando eu crescer e ficar rica, vou comprar o sobrado, vai ter um quarto para cada um, a gente não vai nunca mais comprar algodão, e ninguém mais vai brigar quando tirarmos frutinhas das árvores; e ninguém vai obrigar a gente a tomar banho de noite com a água gelada do poço [...]. Verdade, o algodão! Certa vez, deveria ter uns 11 anos de idade, fui pegar algodão, sem necessidade, só queria ir no sobrado, e vi uma menina loira sentada na beira do poço, fiquei olhando porque eu nunca tinha visto a menina por alí, e claro que eu não esqueceria aquele rosto, então ela se joga no poço e eu continuo no mesmo lugar, atônita, porque não sabia exatamente o que fazer; o importante deste fato é a explicação que tive ao chegar em casa: "-minha filha, é a Mãe do Poço, ainda bem que você não foi atras, porque senão ela ia te puxar para dentro do poço, ah, minha filha." O certo é que ninguém morreu nesse dia, e eu cresci achando que tinha pego sol demais por isso havia delirado e, que meus parentes são meio loucos! 


              Sempre que relembro os fatos da minha vida, seja nos diários, nas fotografias antigas ou até mesmo nas músicas do É o Tchan, dá aquele calorzinho no coração, um aperto que não chega a ser ruim, mesmo quando as lembranças não são das melhores; saudades dos amigos que passaram em nossas vidas e que de certo fazem parte de nós mesmo que não estejam mais tão presentes, daqueles que partiram e não podem mais voltar; dos primos todos que você nem sabe o nome mas o apelidos estão frescos na memória, uma tarde em que seu irmão foi o melhor do mundo, mesmo que na mesma noite ele tenha voltado a ser o insuportável de sempre, da cartinha do namoradinho do colégio [em pensar que eu realmente saí com aquele cara!?], a receita da torta de batata da Vovó que por mais que você siga ingrediente por ingrediente, grama por grama e cronometre os minutos, jamais ficarão iguais as dela. 
             Talvez, relembrar as lembranças seja revivê-las com sentimentos diferentes, alguns mais intensos quanto antes; é um olhar para trás sem a opção de voltar e só imaginar os possíveis futuros que delas decorreriam;  e isso é o que as tornam tão importantes. É eu imaginar como seria realmente ter comprado o Sobrado, e visto que lá não tem mais pés de algodão, que nenhum dos primos moraria comigo e que por fim, o poço secou.





Essa é minha mãe: eu quero estar assim com 45 anos !!!!!!!!!!!!!!!!


32 comentários:

  1. Você viu a mulher do poço? Que medo! Super acredito!

    Que legal você ter tantas lembranças assim da infância, ter seus diários (eu não fazia diários, me arrependo), pois eu não lembro de quase nada da minha infância ( será que fui abduzida?).

    Abraços

    P.S - Sucos verdes com cheiro de esgoto, pois é... eu tb não consigo encarar ainda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é kkk eu vi...sei lá o que vi, kkkk mas não acredito nessas coisas não...

      Excluir
  2. Que fotos maravilhosaaas!! E sua mãe está linda também. A minha tem 34 e já chama atenção, a sua então com 45, fiu fiu hahahha
    Blog lindo, hein. Parabéns ♥ 48janeiros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e não é? quero estar assim na idade dela

      Excluir
  3. Tipo eu sou louca por construções antigas,essa é linda,e com certeza seria mais linda ainda se tivesse no seu auge de elegância;
    Gostei muito da sua frase:então eu dizia: - quando eu crescer e ficar rica, vou comprar o sobrado, vai ter um quarto para cada um, a gente não vai nunca mais comprar algodão, e ninguém mais vai brigar quando tirarmos frutinhas das árvores; e ninguém vai obrigar a gente a tomar banho de noite com a água gelada do poço.(me fez rir rsrs,mas rir de algo bom,algo que foi incrivelmente incrível.)
    Nossa,eu também nem ia atrás se visse uma menina ali perto desse poço kkkk.

    Realmente até eu depois desse post fiquei com o coração apertado me lembrando de anos atrás,era tão bom,que hoje como eu queria voltar e viver tudo de novo.
    Beijos
    http://nadadecontodefadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. gata, você não tem ideia do que er tomar banho de noite com aquela água kkkkkkk
      sempre é mágico recordar

      Excluir
  4. Oi, tudo bem?
    Quando eu era pequena eu namorava um sobrado que tinha na rua da minha vó, meu sonho era morar lá, fiquei super chateada de meus pais não ter comprado o lugar rs. Que genética boa em, sua mãe é linda!
    Beijos,
    www.vireiprincesa.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sou louca naquele sobrado, na minha cidade há bem poucos pois a prefeitura não se preocupou em tombar os prédios e a maioria foi demolido para construção do comercio... um erro tremendo

      Excluir
  5. Ah, é tão gostoso reviver memórias da infância...
    Tenho um diário também, e me deu vontade de ler agora.

    Beijos da Bru <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muito bom fazer diários, tenho-os desde sempre, não abro mão

      Excluir
  6. É bom recordar.


    Isabel Sá
    https://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  7. É tão bom pensar no passado não é? Esse lugar é lindo! Beijoos
    blogyasminblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Mesmo não estando em bom estado o sobrado continua bem bonito!
    Essa sua história do poço é bem doida... kkkkkkk, se fosse eu quando criança, sonharia com a moça loira todos os dias...
    Sua mãe é linda!

    Gostei muito do seu blog, já estou seguindo!

    ::Blog Gothic Owl::
    gothicowl.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada por seguir linda, e o sobrado continua encantador sim, embora muito danificado por dentro, mas é sempre maravilhoso ir lá vê-lo

      Excluir
  9. Caraca, que sobrado LINDO! Também adoro lugares assim, sempre paro e reparo, haha. Alias, suas fotos estão liiiindas! ♥

    Beijos,
    http://totalmenteanta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada, na verdade estou aprendendo ainda a usar a câmera, que bom que gostou

      Excluir
  10. Olá
    Que linda a sua mãe. Lembre do passado, mas não fique presa nele.
    Olá, !
    Convido vc para participar da nossa pesquisa de público no blog e ajudar melhorá-lo cada vez mais.
    Big Beijos
    Lulu on the Sky

    ResponderExcluir
  11. Adorei teus textos e forma envolvente de escrita.
    Adoro casas antigas e sempre me entristeço quando as vejo se deteriorando...
    Eras se eu visse o que tu viste nunca mais teria voltado lá, és muito corajosa rs.
    É tão bom mesmo recordar, sempre me arrependo de ter jogado meus diários fora em um momento de loucura D;
    Voltarei sempre aqui.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada pelos elogios linda, fico muito grata. Sobre assombrações eu realmente sou descrente kkk sobre os diários, nunca é tarde para tê-los, até hoje guardo os antigos e mantenho os novos. é tão bom...experimente

      Excluir
  12. Eu fui lá contigo. Lembra?

    É tão bom relembrar coisas assim, boas, desejos e experiências que marcaram determinados trechos do decorrer de nossa história. Vem um sentimento caloroso no peito, que só a nostalgia consegue proporcionar. Único!
    O sobrado é realmente muito bonito, eu também o quereria se lá tivesse vivido. A arquitetura e a localização privilegiada o torna, sem dúvida, um atrativo de Caratateua. Imagina morar nesse sobrado, sentar à beira da janela em fim de tarde, sentir o vento da maré no rosto e observar o pôr-do-sol atrás do rio e os barcos de pesca retornando, com uma xícara de chá ou café e um bom livro....

    Bjão, maninha.

    Meus blogs literários:
    O Poeta e a Madrugada (Contos e Poesia)
    Dark Dreams Project (Contos de suspense e terror)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é maninho, já foi mesmo lá comigo kkkk

      Excluir
  13. Muito bom relembrar.... recordar é viver...viver o que foi bom passa a ser bom de novo.lindas fotos.

    http://naturezapittycia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Adorei as fotos. Ficaram lindas. O lugar também é muito belo!

    Beijos, Jac
    http://behind-thewords.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Que fotos lindas, babei em todas, recordar é tudo de bom. Babei no vestido e sua mãe é linda!

    Beijos
    http://pimentasdeacucar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. As fotos ficaram lindas. Cara.. eu amei esse Sobrado. Acho maravilhosas essas construções feitas há séculos. Sou apaixonada por todas. em uma casa antiga, aqui na minha cidade, que sou louca por ela. Hoje mesmo passei por lá com minha mãe, e disse; meu sonho é comprar aquela casa.
    Enfim.. amei amei suas fotos. tão bom esse gostinho do passado que essas construções trazem, neh? ^^ aia
    bjão flor :*

    http://cold-vanessa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah Vanessa que legal, eu também sempre repito que meu sonho o sobrado, mesmo ele estando do jeito que está

      Excluir
  17. O lugar é muito lindo e as fotos ficaram ótimas! Sabe que a maioria dos "lugares da minha infância" nem existem mais :/ Só pra você ter uma noção: a casa da minha madrinha e da minha avó foram demolidas :~ Porque elas venderam e se mudaram ;T


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa Thay uma pena esses lugares não existirem mais. mas sei que você deve ter outras ótimas recordações
      xero

      Excluir
  18. Estive hoje (15/08/16) nesse lugar e me deparei com esse sobrado, ele me chamou muito a atenção, daí fazendo uma pesquisa sobre ele, me deparei com sua história, aliás linda história, parabéns

    ResponderExcluir